não vá se perder por aí [lady in the radiator]

abril 30, 2012 § Deixe um comentário

que falta danada

eu que chutei,

eu que busco a bola.

sem violinos

março 6, 2012 § 1 comentário

Eu inventei um cheiro bom pra tua pele

e fico gostando dele de longe.

Meu olho estacionado.

Vontade de lamber teu ombro.

Cansar a tua beleza

até que ela seja minha.

 

[KLEJNBERG, Michel[

 

 

//pra você que diz que esqueço “tudo de relevante”.

:}

março 3, 2012 § Deixe um comentário

:}

..

so,

março 3, 2012 § Deixe um comentário

[…]

Lady lights a cigarette, puffs away, no regret 
Takes a look around, no regrets, no regrets 

Stretches out like branches of a poplar tree 
She says, i’m free 
Sings so soft as if she’ll break, says 
I can sing this song so blue 
That you will cry in spite of you 
Little wet tears on your baby’s shoulder 
Little wet tears on your baby’s shoulder […]

 

no fundo

fevereiro 29, 2012 § Deixe um comentário

não, não tem nada

nem um arzinho?

de tico?

 

nada.

tempos modernos

fevereiro 5, 2012 § Deixe um comentário

errou demais.

foi dela tanta confusão que veio vizinho, polícia,

soldado

 

– mas o que foi que ele fez?

– abriu a porta do carro pr’eu entrar

Gluck-Sgambati – Melody from Orfeo and Eurydice

janeiro 13, 2012 § Deixe um comentário

Nelson Freire playing Gluck / Sgambatti Melody from Orfeo and Eurydice on Royal Albert Hall, BBC Proms, London

 

 

 

lindo, lindo, lindo.

 

Onde estou?

Você está navegando em publicações marcadas com poemas em Manter em cárceres privados..