fermata [ou ~tem um cheiro de chuva no meu quintal]

fevereiro 24, 2010 § Deixe um comentário


!    !

/um pouco a mais, um pouquinho a mais — além do necessário, e pouco demais pra eu poder me lembrar. hoje a chuva fincou meus sonhos no chão, dentro da lama, como essa coisa mesmo que vêm de um céu e pressiona o teto da gente pra alguma raiz que a gente não vê (mas se colocar a mão, percebe). como um quê de escondido, plantado e sem adubo, ao acaso e ao capricho, inocente, ten den ci o so. sempre. sempre. sempre. sempre.

Anúncios

Marcado:, ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento fermata [ou ~tem um cheiro de chuva no meu quintal] no Manter em cárceres privados..

Meta

%d blogueiros gostam disto: