shuffle

julho 11, 2009 § 2 Comentários

movimento o papel como se dalí saísse alguma coisa. movimento prá lá e prá cá, como se ele não fosse sentir enjôo. mas quem está nauseado sou eu, que não aguento mais o som dessas palavras que nem sentido têm, que nem motivo têm, mas que de uma vez por todas agora tem aquilo que eu sempre quis pra mim – presença.

/até logo, pode ser que a gente não mais se veja, agora que já são grandinhas, palavrinhas.

Anúncios

Marcado:, , , ,

§ 2 Respostas para shuffle

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento shuffle no Manter em cárceres privados..

Meta

%d blogueiros gostam disto: