Ano Zero

abril 6, 2009 § 1 comentário

José despertou com
A noite e o nada
Apenas uma mulher
Junto à mesa de jantar
O que fazer, José
É hora de partir
Na escuridão
É hora de fugir
Como os ratos fogem do chão
Como um cigano dentro da 
escuridão
Como um marinheiro torto sem 
rumo no mar
O vinho lhe subia à cabeça
E o sonho queimava o coração
Junto à mesa de jantar
O que fazer, José?
Sentar pra esquecer
E esperar
Que ela num sorriso
Vá servir a mesa de dor
Que ela faça o prato e não se
esqueça do pão
Afogar as mágoas com muito arroz e 
feijão

 

    [GISMONTI, Egberto[

 

/ouçam essa música.

Anúncios

Marcado:, ,

§ Uma Resposta para Ano Zero

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento Ano Zero no Manter em cárceres privados..

Meta

%d blogueiros gostam disto: