le chansons d’amour

março 29, 2009 § 7 Comentários

tem o acaso, tem teatro, tem o bar; o bohêmio que vez em quando é literatura e canções sobre o passado. diz-que-diz e segredos que ainda não são de dois; a febre e a ausência, o uno e o outro, o outro e mais um outro. engolimos a seco. existimos. 

 

dependemos. sabemos demais

 

/os desencontros vêm com o tempo, como um relógio fora de compasso

Anúncios

Marcado:,

§ 7 Respostas para le chansons d’amour

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento le chansons d’amour no Manter em cárceres privados..

Meta

%d blogueiros gostam disto: