sopro

março 19, 2009 § 2 Comentários

o namoro era com um rio ao meio.

ela de um lado, ele de outro.

entre as margens, os olhos e as ondas.

 

não podiam se falar, sopravam a água.

uma luz corrente ligava os lábios.

nos dois corpos o mesmo ar se respirava.

 

       [ANTÔNIO, Severino[

Anúncios

Marcado:,

§ 2 Respostas para sopro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento sopro no Manter em cárceres privados..

Meta

%d blogueiros gostam disto: